Nos últimos tempos, muitas empresas se preocupam com vazamentos de dados, ou seja, com a segurança da informação. O tema, inclusive, tem ganhado o noticiário nacional, depois do megavazamento de dados de 223 milhões de brasileiros, no final de janeiro.

Quando acontece a exposição dos dados de uma empresa, os danos são múltiplos e atingem diversas camadas. Em primeiro lugar, há prejuízos para profissionais. Além disso, informações internas deixam de ser confidenciais. Por fim, os clientes também entram na lista de vítimas. 

Do ponto de vista legal, o problema pode ser ainda maior para a companhia, que terá que enfrentar as punições previstas na Lei Geral de Proteção de Dados. As penalidades variam de 2% do faturamento bruto até 50 milhões de reais por infração.

E, como se não bastasse tanta dor de cabeça, a credibilidade de um negócio é afetada de maneira séria quando um vazamento de dados ocorre. 

Nesse sentido, está claro que eventos do tipo são preocupantes e que não dá para ficar de braços cruzados. Medidas devem ser tomadas para que esse problema seja evitado ao máximo. Confira algumas dicas a seguir!

Oriente seus funcionários

Até mesmo os sistemas e softwares mais caros e poderosos não podem evitar uma causa frequente de incidentes técnicos: o erro humano. Por isso, é preciso conscientizar equipes quanto a comportamentos que as expõem e que expõem a empresa a ataques.

Defina uma política clara de segurança de dados, com os programas que podem ser utilizados pela equipe, bem como com os protocolos de gestão e verificação de arquivos.

É importante também orientar os funcionários sobre o que fazer caso suspeitem de alguma ação maliciosa nos ambientes digitais do seu negócio.

Tenha uma política de senhas fortes para manter a segurança da informação

Esta é a medida mais eficaz para aumentar a segurança digital. Muitas vezes os sites e programas orientam a respeito da criação de senhas complexas, com a inclusão de números, letras maiúsculas e minúsculas e até mesmo caracteres especiais.

Seguir este simples protocolo faz muita diferença, pois torna as ações criminosas muito mais difíceis, evitando o vazamento de dados. Portanto, mesmo que não seja um requisito mínimo, adote essa prática para ter mais proteção.

Faça backups regulares

Muitos casos de invasões a sistemas visam ao sequestro de dados. Criminosos conseguem invadir os servidores de uma empresa e bloqueiam o acesso a informações sob a condição de receber um “resgate em dinheiro” por elas.

Armazenar dados sensíveis em um backup seguro, em mais de um servidor e/ou nuvem, é uma necessidade. Esta é a melhor forma de prevenir a perda de controle.

Procure realizar backups frequentes e não confie em apenas uma mídia para guardar dados. Há diversos tipos de backup disponíveis. Ter um plano B em caso de ataque é essencial – mas quem tem planos C e D fica mais seguro.

Mantenha programas atualizados e garanta a segurança da informação

Um software desatualizado pode ser a brecha que hackers precisam para invadir um servidor. Isso acontece porque eles estão sempre tentando descobrir as vulnerabilidades de sistemas e programas. 

Ao mesmo tempo, os desenvolvedores de softwares trabalham para corrigir essas falhas e aumentar a proteção de suas soluções. 

Por essa razão, manter os programas atualizados é o mais indicado para empresas que buscam maneiras de como evitar vazamentos de dados.

Invista em criptografia

Sem dúvidas, a arma mais eficaz e moderna de evitar invasões e roubos de dados é a criptografia. Ela transforma as suas informações em códigos, que são uma espécie de enigma que só pode ser desvendado por quem conhece o segredo.

Essa técnica cria uma barreira que ajuda a proteger, principalmente, dados sigilosos, como número de cartão de crédito e endereços. Caso haja interceptação dessas informações, a criptografia as torna inúteis para os criminosos.

Tenha um plano para crises

Por mais protegida que uma empresa possa ser, um vazamento de dados pode ocorrer. Por isso, é importante ter um plano de resposta, com ações visando à redução de impactos e mitigação dos danos causados pela violação.

Lembrando que a LGPD determina que as empresas informem incidentes para a Autoridade Nacional de Proteção de Dados em até 72 horas. Contudo, para fazer isso é preciso estabelecer bem procedimentos para identificar vítimas e fazer a notificação.  

Escolha os melhores fornecedores para otimizar a segurança da informação

Poucas empresas têm algum tipo de atuação virtual. Por isso, é importante escolher fornecedores de tecnologia com critério.

A hospedagem de um site, a ferramenta de gestão, o serviço de nuvem e todas ferramentas para manter ou processar os dados em qualquer nível precisam ser confiáveis.

Então, na hora de fazer a escolha, priorize as empresas líderes de mercado, que tenham boa reputação e tradição em inovação. 


A Omnidata tem um processo criterioso no desenvolvimento dos mecanismos de segurança dos seus produtos e serviços. Se a sua empresa estiver em busca de soluções para automatizar dados, entre em contato conosco. 

A nossa solução Omnidata Expert pode ser personalizada para que as empresas dos mais diversos segmentos de mercado tenham processos de tomada de decisão 100% digitais, ágeis e seguros.